quarta-feira, 12 de setembro de 2018

#ColunaCorujão Agosto: Como sobreviver a uma liquidação de inverno.


As férias acabaram e nós chegamos naquela época onde todas as lojas começam a liquidar as suas peças de inverno, sendo que o tal frio ainda nem foi embora direito!

Acredito que todos nós já passamos por alguns perrengues em liquidações. As peças estão sempre tão baratas que nós só vamos enchendo a sacola e quando percebemos já compramos muito mais do que precisávamos e ainda desestabilizamos as nossas finanças.

Eu li há uns dias no Blog Um Ano Sem Zara que nós usamos apenas 44% das peças que temos no armário. Eu fiquei chocada! Isso significa que mais da metade das peças que nós possuímos não tem a menor serventia, só ocupa espaço e deixa a energia travada.


Temos necessidade em comprar coisas novas. Gostamos do novo, de nos sentirmos poderosos e únicos ao vestir um look pela primeira vez, mas é comum perdermos essa sensação de exclusividade depois que usamos a peça de roupa algumas vezes. Depois de pouco tempo, partimos para um novo consumo apenas para suprir a necessidade de nos sentirmos especiais.

Isso gera um ciclo-vicioso e pouco sustentável de consumo. Achamos muito mais fácil comprar uma nova peça e acumular ainda mais roupas sem uso no armário do que tentar fazer combinações diferentes e inusitadas com o que já possuímos.

Esse ciclo atrapalha não só o nossas finanças, mas também o meio ambiente e toda a cadeia produtiva de moda, afinal, para que nós possamos comprar blusas baratas toda semana, alguém está produzindo esse material em larga escala, com infraestrutura duvidosa e muito provavelmente com trabalho quase escravo. Além disso, temos o lixo gerado pela grande quantidade de peças de roupa produzidas... Nada disso é sustentável.

Portanto, antes de sair comprando várias blusinhas iguais ao se deparar com a próxima liquidação é bom você se perguntar o seguinte:

Eu preciso dessa roupa?

Caso tenha algo semelhante no armário, provavelmente você não precise dessa roupa. É essencial que essa análise seja feita antes de qualquer compra, independente de ser durante o período de liquidações ou não.

Eu realmente compraria essa peça em outra ocasião?

Durante as liquidações as peças chegam a ter 70% de desconto ou até mais. Nesse momento o olho brilha e achamos muita vantagem na compra. Eu mesma já cai nessa cilada algumas vezes e comprei peças que não tinham nada a ver com a minha personalidade só porque achei o preço incrível. Você tem que pensar o seguinte: Se a peça não tivesse com desconto, você cogitaria usá-la?

Uma boa dica é fazer uma lista dos produtos que você precisa. Anote o que pode ser útil no seu dia a dia e tenha foco.  É essencial também estabelecer um orçamento. É importante ter um limite do quanto se pode gastar.

Pensando nas liquidações de inverno, seria bom avaliar como estão as suas botas e casacos e anotar se você precisa repor algum tipo de peça desse tipo. Normalmente peças de invernos são mais caras, então as liquidações são um ótimo momento para adquirir peças duradouras por preços bem mais em conta.

Além disso, algumas peças são atemporais e valem o investimento. Separei alguns itens que eu considero certeiros:

1. Botas
Bota é com certeza uma das melhores peças para comprarmos em liquidações. Além do mais, dificilmente elas estragam em pouco tempo. Procure um modelo que lhe agrade e invista num par que vai durar por vários invernos.

2. Casacos pesados
Esse tipo de casaco mais pesado costuma ser bem mais caro. Durante as promoções de inverno eles ficam com o preço bem mais acessível e vale a compra. Trench coats são peças atemporais e que também valem o investimento, pois duram por muito tempo.

3. Peças em couro
Couro é outro material mais caro, mas que em compensação costuma durar bastante. Jaquetas de couro já são consideradas um coringa e eu acredito que é uma peça essencial de qualquer armário. As calças de couro também são itens clássicos e que deixam qualquer look básico com um ar mais chique. Procure peças de couro durante as promoções e eu tenho certeza de que não vai se arrepender.

Meu conselho é: avalie racionalmente as suas necessidades e compre localmente. Prestigie o comércio da sua cidade e compre as peças que você precisa nas lojas locais e também em lojas de marcas próprias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares