sexta-feira, 8 de junho de 2018

Mulheres que admiro: Diane Von Furstenberg



Eu sou muito fã da estilista Diane Von Furstenberg e fiquei ainda mais apaixonada por ela na época do reality show The City - MTV, que acompanhava o dia-a-dia de Whitney Port e Olivia Palermo (musa eterna) em Nova York. As duas trabalharam no escritório da DVF durante a série e Diane aparecia às vezes dando conselhos incríveis sobre relacionamentos e mercado de trabalho.

A história de Diane Von Furstenberg no mundo da moda começou depois da sua separação do príncipe Egon Von Furstenberg, quando ela resolveu desenhar vestidos leves por hobby em Nova York.

Em 1973, a estilista surpreendeu o mundo da moda com a criação do vestido-envelope, o famoso “wrap dress”, confeccionado em jérsei de algodão, cruzado na altura dos seios e fechado por um laço na cintura.


A ideia de Diane era trazer de volta a feminilidade para as mulheres que, no início dos anos 1970, estavam muito apegadas ao jeans e looks mais masculinos. Era uma peça democrática e feminina, que valorizava todos os tipos de silhuetas. O vestido era sensual e prático ao mesmo tempo. Bastava envolver o corpo em um laço, colocar sandálias de salto e estar elegante. 

“Os homens adoravam porque era fácil de tirar. Como ele não tinha botões nem zíper, podíamos nos despir sem fazer o menor barulho”, relembra a estilista.

O sucesso era tanto que, em 1976, Diane vendia 25 mil vestidos por semana. Acompanhado da frase “Feel like a woman, dress like a woman” (“Sinta-se como uma mulher, vista-se como uma mulher”), o vestido se tornou um must-have até hoje.

Rainha do Studio 54, a mais badalada boate de Nova York nos anos 1970, Diane se cercou de amigos influentes e poderosos, como Yves Saint Laurent e Andy Warhol. Depois de se transformar numa das mulheres mais poderosas do mundo da moda com seu wrap dress e tendo a sua importância comparada a de Coco Chanel, ela ainda lançou diversos produtos de sucesso com sua marca. Bolsas, malas, perfumes, lenços, óculos, cosméticos, livros... Atualmente, a marca DVF desfila na Semana de Moda de Nova York.

FEMINISTA
Diane é muito engajada em causas sociais e feministas.
Em uma palestra para a faculdade de Stanford, ela disse “Sou muito inspirada pelas mulheres. Eu nunca conheci uma mulher que não fosse forte!”

Quando a Hapers Bazaar perguntou à Diane sobre a sua missão ela disse:  “Empoderar as mulheres. Porque eu queria ser uma mulher empoderada e me torei uma. Agora eu quero empoderar  todas as mulheres . Faço isso através das minhas roupas, minhas palavras e através do meu dinheiro. Faço através de tudo!

PRESENÇA NAS REDES SOCIAIS
A marca DVF está fortemente presente nas redes sociais, especialmente no Instagram, onde faz parcerias com as principais blogueiras do mundo e também veste modelos famosas e artistas consagrados.

É ou não é uma mulher maravilhosa!?! Meu sonho é poder trombar com ela numa mesa de bar e conversar por horas a fio sobre a vida, hehe.

Obrigada por tudo Diane!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares