domingo, 21 de outubro de 2012

Comemorando o niver do Papito com "o" soneto!

Nesta última sexta-feira, dia 19, foi aniversário do meu papito e eu queria fazer um NA VITROLA em sua  homenagem, mas não achei nada que fosse exatamente a cara dele, pois meu pai nunca foi do tipo que escuta música nas horas vagas. Quando ele tem um tempo para relaxar gosta mesmo de ler um bom livro.
Aprendi a gostar de leitura por causa dele. Tadinho, ele começou mal, quando eu era criança ele me dava uns livros nada a ver pra ler e eu não gostava de nenhum. Até que um dia ele me deu um livro de sonetos do Vinícius de Moraes que foi só amor. Dentre todos, o Soneto da Fidelidade é o que mais me lembra o meu pai, pois nas festinhas em casa, quando surgia o momento "cultura" ele sempre declamava este soneto...lindo, lindo!!

Papito, este é o meu presente para você! Te amo

"Soneto de Fidelidade

De tudo ao meu amor serei atento

Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento

E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure

Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):

Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure."


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares