quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Bem-estar: Dicas para não enlouquecer em Dezembro
















Dezembro chegou.. e dessa vez chegou rápido demais! Com ele vem aquela loucura característica de fim de ano. Ficamos preocupados, pois precisamos comprar presentes de natal para a tia, para o chefe, para o namorado, para a mãe.. e os presentes precisam ser bons, para mostrar como somos bem sucedidos... Precisamos pensar na ceia de fim de ano e onde vamos passar o Réveillon. Ah, também precisamos pensar no look do ano novo.. e na calcinha.. e todos tem quer ser novos para trazer sorte! Isso tudo acontece para que em janeiro a gente comece a se preocupar com as contas.. e esse ciclo é infinito =(

É tanta cobrança que muitos de nós sofremos picos de estresse e ficamos muito mal internamente. A energia some. 

Dai eu te pergunto: Para que tudo isso? 

Você acha mesmo que a sua vó vai ligar para o preço que você pagou no presente? E, caso ela ligue, está ai uma ótima oportunidade de conversar com ela mais profundamente sobre o sentido da vida, do natal, das comemorações. Desculpe, mas eu não vim ao mundo para ser definida pelo preço que paguei no meu vestido ou nos presentes que dou.

Portanto, durante esse mês de loucuras mil, vou passar para vocês algumas formas de se reconectarem com a sua essência... e com isso eu também vou aprendendo a me reconectar com a minha. 
Vamos parar e respirar por 1 minuto, por favor! Vamos ser mais empáticos e aceitar mais o processo de evolução do outro. Vamos ser mais humanos e menos robôs buscando outra forma de comprar a felicidade. 

Para começar, gostaria de falar sobre 2 coisas: uma dica de filme e um evento que tem tudo a ver com o que eu estou querendo passar para vocês.

O Netflix liberou recentemente o documentário Minimalism, que retrata a viagem de divulgação do livro dos minimalistas Joshua Fields e Ryan Nicodemus.
Eu já conheço esse projeto há algum tempo, desde que vi uma palestra deles no TED, via youtube. Adorei a ideia e comecei a seguir os meninos no podcast e também  no youtube.
O documentário fala sobre pessoas que acreditam que bens materiais não trazem felicidade e levantam a questão de que menos é mais. 

Eu achei o filme um pouco pobre comparado com tudo o que eu já vi deles. Não falam nada exatamente. Explicam o conceito minimalista de uma forma muito superficial e não entram de fato na explicação de como podemos aderir a esse estilo de vida. Ficou claro que o documentário serve quase que exclusivamente como uma ferramenta de divulgação do livro.

De qualquer forma, acho válido para quem ainda não está familiarizado com o tema. Eles, mesmo que de maneira simples e superficial, abordam assuntos que são de imensa importância nos dias atuais, como por exemplo, o consumo excessivo como uma forma de encontrarmos a felicidade. eles também retratam como as empresas e a publicidade estão sempre trabalhando para nos sentirmos vazios e buscarmos a todo instante uma nova fonte (comprada) de felicidade. 
O documentário aborda a industria da moda e relata como as roupas perderam completamente o valor depois do surgimento das fast-fashion. Hoje temos 52 coleções por ano, aos invés de 2 coleções (como era na época das nossas avós) para sempre ficarmos com uma sensação de insatisfação e comprarmos mais roupas como forma de preencher esse vazio.

Enfim, fala sobre consumo excessivo e afirma que isso não nos faz mais felizes. Eles não são contra o consumo, mas acreditam que devemos comprar coisas que tenham um valor real nas nossas vidas. Eles dizem que devemos amar as pessoas e possuir coisas e não o contrário. 

Teve quem não gostou do filme. No site Petiscos eu vi um post escrito pela querida Mariana inbar detonando os meninos e falando que é tudo fachada.. 
Vale assistir e tirar as suas próprias conclusões. 
Para quem se interessar, eu indico a palestra do TED, que é beeeem mais legal que o documentário, hehe. Clique aqui para assistir o vídeo no youtube 

A segunda dica que eu queria dar para vocês é de um projeto muito legal que está sendo desenvolvido por duas amigas de itatiba, chamado Una Project. 
O projeto é encabeçado pelas queridas Érika Rossi e Renata Loffredo e trata sobre autoconhecimento, bem-estar e equilíbrio interior. 
Achei incrível!

Neste sábado, dia 09/12, as 09h00, elas vão fazer o Una Picnic, uma oficina de bem-estar no Parque da Juventude, em Itatiba-SP.

O propósito do evento é trazer aos participantes uma manhã leve, de encontro com a natureza e principalmente com nós mesmos, em busca de mais qualidade de vida, harmonia e equilíbrio interior. 
Elas vão oferecer meditações, vivencias, rituais de final de ano, exercícios de coaching e cura energética (reiki e thetaheling) que trarão mais harmonia entre as esferas física, emocional, espiritual e energética, como elas mesmas descrevem através de sua página no instagram @projectuna
O valor é de R$20,00 por pessoa e as inscrições podem ser feitas através do link que está na bio do insta.

Acredito que vai ser incrível e é uma ótima forma de nos reconectarmos com a nossa essência, especialmente em um mês caótico como esse. Vamos começar janeiro mais leves e mais conectados?!



Gostaram das dicas?
Ao longo do mês eu vou trazer mais inspirações como essa. Espero que a gente se inspire e não pire. hehe



terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Natal Solidário: Feijoada do bem da Toca da Mangava









Ei, ei ... você que vai estar de bobeira no próximo sábado dia 09/12.
Ei, ei ... você que aprecia uma cerveja artesanal de ótima qualidade.
Ei, ei ... você que AMA feijoada
Ei, ei ... você que, além de se divertir, gosta de fazer o bem..

Atenção, pois neste sábado, a Toca da Mangava (cervejaria artesanal de Sousas-Sp) vai fazer a última feijoada do ano: a FEIJOADA DO BEM!

Além de saborear um dos pratos favoritos dos brasileiros, você vai beber uma puta maravilhosa cerveja e ainda vai ajudar uma criança carente a ter um FELIZ NATAL.

O valor é de R$35,00 por pessoa, mas se você doar um brinquedo vai pagar apenas R$15,00 na feijoada completa! *bebidas a parte

A Toca da Mangava vai oferecer uma deliciosa feijoada e também vai lançar as novas garrafinhas de 300ml! É muito amor! Ótima dica para presentear os amigos neste fim de ano.




Vai ter samba ao vivo, cerveja artesanal e aquele super astral!


  • Dia 09 de dezembro
  • A partir das 13h


Mais informações através do telefone: (19) 3258.7688 ou pelo e-mail: contato@tocadamangava.com.br

A Toca da Mangava fica na Av. Cel. Alfredo Augusto do Nascimento, 2000 Entre Sousas e Joaquim Egídio


terça-feira, 28 de novembro de 2017

Terças de Estilo: Calça Oversized














Essa é a última postagem da tag Terças de Estilo que eu fiz especialmente para os homens.

Para fechar o mês, resolvi falar de uma tendência que eu amo e acredito que muitos homens também vão adorar usar, pois é ultra confortável: as calças oversized. 

Esqueça as modelagens mais justas ou skinny... as calças mais largonas, bem com carinha dos anos 80/90, foram a estrela de diversos desfiles internacionais, como Lanvin, Dior Homme, Marni e Prada.
Em tons neutros e de alfaiataria, elas podem ser usadas em todas as ocasiões e deixam qualquer look moderno e ao mesmo tempo confortável. 

Será que os meninos ainda tem alguma dessas calças guardadas no armário?

Migos, foi um prazer fazer este especial em homenagem ao Novembro Azul. Fica o lembrete para vocês cuidarem sempre da saúde!



sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Na Vitrola: Alfie, o Sedutor e minha paixão por Sienna Miller

Me apaixonei pela Sienna Miller quando assisti Alfie, o Sedutor. Ela, no caso, se apaixonou pelo Jude Law mesmo, hehe

O estilo dela no filme é tudo o que eu mais amo: uma coisa meio boho, meio rocker. Franjinha ao estilo Brigitte Bardot, chapéus, casacos de pelo fake e muito preto. 
A maquiagem é focada nos olhos, as vezes com contorno preto, outras vezes roxo... Enfim, maravilhosa! roubaria todos os looks do filme. 

Por falar em filme, a trilha sonora de Alfie, o Sedutor é um caso a parte. Todas as música são compostas por Mick Jagger e Dave Stewart. Vale a pena ouvir o álbum todo, pois é incrível!

Para embalar o Na Vitrola de hoje, escolhi a música Old Habits Die Hard, tema do filme. 





Vamos falar sobre o fenômeno Black Friday

“Devemos consumir para viver e não viver para o consumo.”

Ao ler essa frase em um artigo esses dias, parei para analisar mais friamente toda a cadeia de consumo sem sentido que está por trás da Black Friday.

Nos Estados Unidos, a data acontece sempre um dia após o feriado de ação de graças. Alguns dizem que essa sexta-feira ficou conhecida assim, pois havia sempre um grande número de pessoas nas cidades que saiam de suas casas para começar as compras de Natal. O Varejo, que já costumava lucrar muito em Dezembro, resolveu criar esse dia especial para aumentar ainda mais o faturamento do final do ano.

É assustador perceber a proporção gigantesca que essa data tomou, mesmo no Brasil e mesmo em meio a uma grave crise econômica! Eu fui bombardeada por propagandas vindas de todos os lugares: nas ruas, nas redes sociais e nas lojas. Em todos esses bombardeios fui atacada pelos dizeres “BLACK FRIDAY”, “60% OFF”,  todos em caixa alta e negrito.. alguns até piscavam!

Ao pensar no lado sustentável do negócio, a Black Friday está indo em uma direção totalmente inversa ao que eu venho pensando sobre a vida e sobre o futuro do planeta, afinal, tudo aquilo que você faz todos os dias, faz diferença. Então, a meu ver, se existe uma data criada pelo mercado para instigar o maior número de pessoas a consumirem produtos que elas provavelmente nem precisem, há algo errado.

Analisando bem mal e porcamente, vamos pensar apenas na quantidade de plástico que esse dia gera... milhares de pessoas comprando produtos que provavelmente são embalados em plástico bolha, inseridos dentro de sacolas plásticas e que, ao chegar em casa, irão para o lixo! Ou então, podemos tentar entender como aqueles produtos mais vendidos são produzidos: eles usam muita água na produção? Algum tipo de material tóxico é descartado na natureza? O produto pode ser reciclado de alguma forma?

Portanto, antes de sair comprando loucamente só porque aquele letreiro gigante pulou na sua cara (é tentador, eu sei... passo por isso e nem sempre resisto!), pensem em umas coisinhas:

- você precisa disso?

- caso precise, você verificou se a promoção é real? Já havia feito pesquisa de preço para esse produto antes? Não queria te desanimar, mas se você nunca viu o preço desse produto, provavelmente você não necessita dele.

Li um post no blog Um Ano sem Zara que fala justamente sobre isso e aborda uma iniciativa incrível da marca basico.com, que adotou uma Black Friday transparente ao mostrar 3 preços diferentes ao consumidor: o preço cheio, o preço do desconto normal feito para troca de estoque e  o desconto “Black Friday” que não cobre os custos com infra-estrutura e equipe. Vale ler o post AQUI

Outra empresa que adotou essa estratégia de comunicação foi a Insecta Shoes. A marca de calçados veganos fez um vídeo que está circulando nas redes sociais explicando detalhadamente todo o custo de um sapato e o motivo pelo qual não tem como fornecer descontos exorbitantes para os clientes de forma sustentável. Achei sensacional! O IG da Insecta Shoes está disponível AQUI

Uma matéria do ano passado que está disponível no site globo.com, entrevistou o diretor do Instituto Akatu, Hélio Matar e ele disse uma frase que resume tudo o que eu despejei aqui para vocês refletirem:

“Exposto a numerosas ofertas, o consumidor pode perder a noção daquilo que é realmente necessário. E como na produção e transporte de tudo o que consumimos são emitidos gases de efeito estufa (GEE), o excesso de consumo leva, entre outros impactos negativos, ao aquecimento global e às Mudanças Climáticas que estamos vivendo”.


Fecho com a seguinte frase que li no site do Instituto Akatu: consumo consciente não significa deixar de consumir, mas consumir melhor e diferente, sem excessos, para que todos vivam com mais bem-estar hoje e no futuro.



quinta-feira, 23 de novembro de 2017

O acessório que não vai sair da sua cabeça ou do seu instagram

Quando o meu feed do instagram começa a pipocar com fotos de alguma peça específica eu fico de olho e presto atenção para ver como as pessoas estão usando a tendência.

O item da vez para os gringos é a boina. Sim, mais uma tendência que voltou de tempos passados, hehe.
O inverno por lá está bombando e só tenho visto boinas de todas as cores e modelos pelo meu feed. 

Eu adoro esse tipo de chapéu, acho que deixa o look super moderno e com uma pegada preppy. 
Lembro de usar uma boina de lã quando tinha 17 anos... vou procurar para ver se ela ainda existe no meu armário, hehe.

Só para vocês terem uma ideia de como o acessório está com tudo, olha só as últimas fotos que apareceram pelo meu insta! Selecionei também algumas imagens de street style mostrando como deixar o look básico com charme. 






quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Bem-estar: Receita light e leve para o verão





Eu adoro ceviche... acho um prato fresco, leve e combina muito com esses dias de quase verão.
Para a minha alegria, acabei descobrindo uma receita ridícula de fazer e super rápida. Tão fácil que até EU faço, hehe.

Preparo esse prato toda a semana. 
Quem me segue no insta @da_cerveja_a_quinoa já percebeu que essa receita se repete dia sim, dia não... hehe.

Venho reparando que sempre que posto uma foto ou um stories me deliciando com o meu cevichinho, recebo várias mensagens perguntando como fazer. 

Aqui está o passo a passo. Quando for fazer, me chama!





quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Terças de Estilo: Floral neles



No especial dessa semana vou mostrar a minha tendência masculina favorita: estampas florais. 

Lembram do estilo do Leonardo DiCaprio em Romeu e Julieta?
Então... é desse tipo de floral que estamos falando!

Florais havaianos apareceram nos desfiles de marcas e importantes, como Louis Vuitton e Balenciaga.  
Em 2018, o destaque fica por conta da camisa de manga curta com estampas florais, seguindo o estilo férias resort.







Postagens populares